Vagando em versos

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Verdades e Mentiras



À Sua maneira

Ela dormiu no calor dos meus braços
E eu acordei sem saber se era um sonho
Há um tempo atrás pensei em te dizer
que eu nunca cai nas suas armadilhas de amor

Naquele amor
A sua maneira
Perdendo o meu tempo a noite inteira

Não mandarei cinzas de rosas
Nem penso em contar os nossos segredos

Naquele amor
A sua maneira
Perdendo o meu tempo a noite inteira


domingo, 21 de junho de 2009

Porto da canção

Para cada coração, um mandamento
Para cada violão, uma canção
E nos tempos de solidão
Apenas uma ilusão

Neste pensar, me acalento
Apenas a sonhar o que é o vento
Que me traz o sonho ou o sofrimento
vem ou não o mandamento?

E neste embalo solitário
O passar do tempo traz apenas a canção
Dedilhando a imensa solidão,
E o vento, leva a ilusão.

Significação

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Quero apenas cinco coisas..



Primeiro é o amor sem fim

A segunda é ver o outono


A terceira é o grave inverno


Em quarto lugar o verão


A quinta coisa são teus olhos




Não quero dormir sem teus olhos.

Não quero ser... sem que me olhes.
Abro mão da primavera para que continues me olhando.


Pablo Neruda

quarta-feira, 17 de junho de 2009



Recomeça… 
se puderes
sem angústia
e sem pressa
e os passos que deres
 nesse caminho duro do futuro
dá-os em liberdade
enquanto não alcances não descanses de nenhum fruto queiras só metade.

Miguel Torga

domingo, 14 de junho de 2009


Tropecei no alfabeto logo ao nascer, caí no verbo
Invejei poetas, dizeres ímpares
Palavras seculares, versos românticos
Invoquei-os
Não ouvi respostas
Apenas o eco do silêncio
Percebi então que faço melhor do que eles
Aprendi a florir flores
A salgar o sal e a adoçar o doce com a entrega de palavras
Que ainda não nasceram
As mesmas que me habitam a alma
Aplaudi-me
Percebi que melhor que ser poeta,
É ser palavra


terça-feira, 9 de junho de 2009

Amigos



Eu poderia suportar
embora não sem dor
que tivessem morrido todos os meus amores
mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!
 A alguns deles não procuro
basta-me saber que eles existem.
Mas é delicioso que eu saiba e sinta que os adoro
embora não declare e não os procure sempre...

Vinícius de Moraes

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Vida

Estranha Forma de Vida


Foi por vontade de Deus
Que eu vivo nesta ansiedade
Que todos os ais são meus
Que é toda minha saudade
Foi por vontade de Deus
Que estranha forma de vida
Vive este meu coração
Vive de vida perdida

Que lhe daria um cordão
Que estranha forma de vida
Coração independente
Coração que eu não comando
 
Vives perdido entre a gente
Teimosamente sangrando
Coração independente
 
Eu não te acompanho mais
Pára , deixa de bater
Se não sabes aonde vais
Por que teimas em correr ?
Eu não te acompanho mais



Caetano Veloso