Vagando em versos

sábado, 1 de julho de 2017

Sábado à noite


Todo mundo espera alguma coisa de um sábado à noite

Um comentário:

Anônimo disse...

"O ar tinha gosto de sábado. E de súbito os dois eram raros, a raridade no ar. Eles se sentiam raros, não fazendo parte das mil pessoas que andavam pelas ruas. Os dois às vezes eram coniventes, tinham uma vida secreta porque ninguém os compreenderia. E mesmo porque os raros são perseguidos pelo povo que não tolera a insultante ofensa dos que se diferenciavam."