Vagando em versos

domingo, 14 de março de 2010

Desejo

        Apagar-me 
             diluir-me
                desmanchar-me
                    até que depois
                       de mim
                          de nós
                             de tudo
                                não reste mais
                                     que o charme.

Um comentário:

Anônimo disse...

Nada perde o sentido da vida se não quisermos, nada se apaga mesmo que queiramos, só se apaga àquilo que deliberadamente saia de dentro de nós, não por nossa vontade mas por ser o momento da partida.

LinkWithin


Related Posts with Thumbnails